Podcast: Novo episódio - As possibilidades e caminhos do UX Design no Mercado Nacional

BlogStreet Art

A Arte do grafite

A Arte do grafite

Quem geralmente vive nas capitais ou cidades muito populosas pode encontrar os grafites com certa frequência.

Considerado por algumas pessoas como vandalismo e por outras como dignos exemplares de arte urbana, o grafite (grafitismo) ocupa o espaço das ruas atingindo democraticamente todos e causando admiração, repulsa ou indiferença.

grafite por Bansky

Origem do grafite

Grafite vem da palavra italiana “graffito”, que significa “escrita feita com carvão”. Chamamos de grafite inscrições ou desenhos rabiscados à mão sobre um muro, um monumento, uma parede, uma estátua ou sobre qualquer elemento que esteja na via pública é um tipo de manifestação artística que surgiu em Nova York, nos Estados Unidos, tendo seu berço no bairro novaiorquino do Bronx, na década de 1970.

Consiste em um movimento organizado nas artes plásticas, onde o artista cria uma linguagem intencional para interferir na cidade, aproveitando os espaços públicos da mesma para a crítica social.

O movimento aparece quando um grupo de jovens começa a deixar suas marcas nas paredes da cidade ao invés de apenas escrever, algum tempo depois, essas marcas evoluíram com técnicas e desenhos..

A definição mais popular diz que o grafite é um tipo de inscrição feita em paredes, se quisermos falar sobre os primórdios do grafite, teremos que voltar milhares de anos, momento em que os homens faziam inscrições nas cavernas. Há exemplos de intervenções feitas em locais públicos, relatos e vestígios dessa arte desde o Império Romano.

As primeiras expressões apareceram nos muros de Paris em maio de 1968, com a revolução contracultural.

Kurt Wenner – 3d street art (Madonnari)

Arte e cultura

O grafite está ligado diretamente a vários movimentos, em especial ao Hip Hop, movimento cultural que teve início no começo dos anos 70 nos EUA pelas comunidades latinas, afro-americanas e jamaicanas.

No hip-hop são três as vertentes da arte: rap (música), breakdance (dança) e grafite (pintura mural).

Para esse movimento, o grafite é a forma de expressar toda a opressão que a humanidade vive, principalmente os menos favorecidos, ou seja, o grafite reflete a realidade das ruas.

Em resumo, os grafiteiros pretendem intervir na cidade, aplicando a sua linguagem em espaços públicos. O objetivo é, principalmente, tecer uma crítica social e, além disso, é uma maneira de intervenção direta na cidade, democratizando assim, os espaços públicos.

Mural “todos somos um” tribo Mursi da região da Etiópia por Eduardo Kobra

Tomando proporções cada vez maiores, o grafite se impõe nos muros das cidades, dispensando a necessidade de se expor em galerias.

O fato é que, ainda que já conte com certo tempo de história, a humanidade explora a pintura artística em paredes desde a arte rupestre. Contudo, as opiniões divergem, pois há quem acredita que o grafite seja vandalismo e outros o classificam como arte, revelando a necessidade de debatermos esse tema sobre o que é grafite.

Os materiais utilizados pelos grafiteiros vão desde tradicionais latas de spray até o látex que é aplicado sobre máscaras vazadas, para demarcar a região a ser pintada. A tinta mais usada pelos grafiteiros é o spray em lata.


Grafite no Brasil

No Brasil, o grafite chegou ao final dos anos de 1970, em São Paulo. Ela nasce numa época conturbada da história do Brasil, em que a população era silenciada pela censura com a ditadura militar no poder.

Bota Preta de Alex Vallauri

Os brasileiros não se contentaram com o grafite norte-americano, então começaram a incrementar a arte com um toque brasileiro. Hoje o estilo desenvolvido pelos brasileiros é reconhecido entre os melhores de todo o mundo.

Um importante nome do grafite no Brasil foi o artista Alex Vallauri (1949-1987), considerado precursor do movimento no país. Ele utilizou diversos suportes para estampar sua arte, além dos muros e paredes da cidade. Seus desenhos eram simples e objetivos em meio ao caos urbano, facilitando a compreensão da mensagem.

PARALELO AMARELO: Silos no Canadá, por Os Gêmeos

Entre os grafiteiros mais famosos no Brasil estão: Os Gêmeos, Eduardo Kobra e Ramon Martins.

Entre os espalhados pelo mundo, podemos destacar os seguintes: Banksy (Inglaterra), Kurt Wenner (Alemanha), Eric Grohe (EUA), Smug (Escócia), Edgar Mueller (Alemanha), Sandra Fabara (Equador), Keith Haring (EUA).

About author

Estudante de design, fotógrafo e organizador de eventos para incentivo da comunidade criativa, além de criador e redator do blog Creative stop.
Related posts
ArteBlogStreet Art

O breakdance dentro do movimento hip-hop

ArteBlogFotografia

Grandes Artistas #3 - Sebastião Salgado

ArteBlogFotografia

Você sabe oque é fotografia Fine Art?

BlogDesignFilmes

4# Filmes que todo designer deveria ver - Logorama

Se inscreva em nossa Newsletter