Podcast: Novo episódio - As possibilidades e caminhos do UX Design no Mercado Nacional

BlogDesignTipografia

Designers influenciando péssimas decisões

Designers influenciando péssimas decisões

Como devo dizer a todos os designers que, ao seguirmos tendências que outros “designers” aconselham, não fazemos Design?

Devo dizer de antemão que aquilo abordo hoje é para mim uma das coisas mais absurdas que eu já tive o desprazer de me esbarrar. Designers hoje em dia seguindo a corrente do dicas, tutoriais e tudo que puder ser mastigado o suficiente para caber em um carrossel do instagram resolveram, entre um desses conteúdos, inserir as tipografias que consideram tendência do ano como uma espécie de vidência.

Não satisfeitos em inventar tendências e tornar a difícil tarefa de selecionar uma tipografia para um projeto em apenas uma seleção de na máximo dez tipografias e suas variações também diversas explicações superficiais para aceitarmos seus conselhos como profissionais e certeiros.

Os temas mudam, o modus operandi não. Em poucas deslizadas nos deparamos com “Tipografias para seu projeto se parecer mais profissional”, “Tipografia para blogueirxs”, “Tipografias mais usadas pelas agências”, e os exemplos são praticamente infindos.  

Adoraria trazer para essa publicação alguns exemplos mas o meu objetivo não é diminuir X ou Y, quero apenas conscientizar os designers que entram na profissão agora ou que possuem pouca experiência para que não caiam nesse tipo de pegadinha.

decisões ruins em design

(Não que eu me considere o dono da razão mas segue meu raciocínio aqui rapidinho.)

Sou responsável por projetar toda identidade visual de uma marca de jóias. Ela está sendo construído de forma que, a pesquisa referencial, ou seja, a pesquisa de projetos similares e que se comuniquem com o mesmo público e mesmo setor, claramente é necessário a seleção de mais de uma tipografia.

A marca precisa se consolidar tanto em ambiente físico, o que pode vir a demandar uma fonte serifada ou  quanto em digital, onde existem tipografias desenhadas especificamente para esses ambientes como a Roboto ou a Opens Sans.

Por sorte, o “@Rapha_master666” no Instagram indica em um de seus carrosséis duas tipografias que ele considera tendência. Ambas são manuscritas e realmente são uma tendência atualmente sendo reconhecidas rapidamente por você,

O problema? Tipografias manuscritas são conhecidas por perder legibilidade a depender do tamanho e do material em que for aplicado. Também podem perder leiturabilidade se o conteúdo que carregam é maior que um parágrafo. 

E tudo isso sem mencionar a durabilidade citada por Robert Bringhurst como uma das primeiras metas quando trabalhamos com tipografia em seu livro “Elementos do Estilo Tipográfico”.

“Outra de suas metas tradicionais é a durabilidade – não uma imunidade à mudança, mas uma clara superioridade em relação à moda. A melhor tipografia é uma forma visual de linguagem que liga atemporalidade ao tempo.”

livro

Eu não acho que compartilhar tipografias que você como designer considera tendência seja um erro mas devemos abrir os olhos para como essa informação é compartilhada. Se entrarmos nas redes sociais de pessoas que fizeram nome dentro do mercado tipográfico não encontramos sequer uma menção a tipografia que seja tendência daquele ano porque não é assim que devemos tratar esse dado.

Bendito é o fruto que divulga “5 tipografias que mais usei em 2019” que faz com que eu ainda tenha esperança na nossa vida como designers.

Precisamos saber e compartilhar nossa vivência e experiência como designers, sendo o que mais utilizamos nos projetos mundão a fora, seja fazendo um post falando sobre como sente que sua área está reagindo a determinadas informações e tecnologias.

Dessa forma temos noção do que escolher em trabalhos posteriores porque entendemos os anteriores tanto individuais quanto coletivos. Não será salvando uma pasta cheia de tendências antes de se ter um projeto para desenvolver que evoluiremos como profissionais.

O fato de sabermos as tipografias mais usadas já é preocupante a depender do designer e sua experiência. Se não entendermos o dado e não soubermos quais foram os clientes atendidos por determinado designer, podemos acabar por selecionar uma tipografia utilizada um setor automotivo para um setor de moda íntima.


Sigam profissionais que sabem o que estão fazendo, como por exemplo a @blacktetra, que terminou um case maravilhoso para a Skol e publicou todo o desenrolar da Skol Display em seu instagram.

E não deixem de ler nosso último artigo aqui do blog: O que são personas no design? e vai lá ouvir nosso podcast <3

Busquem conhecimento. Façam Design.

About author

Designer, tipógrafo, ativista, anarquista e fã #1 de Hemingway.
Related posts
ArteBlogFotografia

Você sabe oque é fotografia Fine Art?

BlogDesignFilmes

4# Filmes que todo designer deveria ver - Logorama

BlogDesign

Branding, identidade visual e arquétipos

ArteTipografia

O que é tipografia

Se inscreva em nossa Newsletter